Politica

Câmara pressiona por mudança de postura da Casa Civil

Estratégia discutida por líderes partidários é a aprovação de convites e convocações para que Rui Costa compareça ao Congresso e seja pressionado a fazer mudanças

A Câmara dos Deputados não tem escondido a insatisfação com a postura do ministro da Casa Civil, Rui Costa.

Nas últimas reuniões de líderes da Casa Legislativa até mesmo parlamentares de esquerda têm avaliado como equivocada a atuação do ministro.

A lista de reclamações incluía a resistência do ministro em receber parlamentares no Planalto e um consequente distanciamento de pautas do Poder Legislativo. Há quem relate ainda a falta de traquejo político.

O último fator de desgaste ocorreu na última sexta-feira (2), na Bahia, durante evento de inauguração de um hospital. Ao discursar, Rui Costa chamou a capital federal de “Ilha da Fantasia” e afirmou que a escolha da localização de Brasília “fez mal ao país”.

Em entrevista à CNN, até mesmo o presidente da Câmara dos Deputados criticou a fala. Arthur Lira (PP-AL) defendeu o “comedimento” por parte de ministros e condenou a declaração.

“Ninguém está querendo indicar ninguém, ninguém está querendo escolher ninguém, mas há de se ter um comedimento por parte desses ministros, principalmente com declarações”, afirmou.

Convites e convocações
Como reação ao ministro, líderes partidários têm discutido, segundo relatos feitos à CNN, a aprovação de convites e convocações para que o chefe da Casa Civil vá ao Congresso Nacional e seja pressionado por parlamentares a mudar de postura.

Na Câmara dos Deputados, há líderes partidários que defendem até mesmo a troca do posto no Palácio do Planalto. O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), no entanto, resiste a possibilidade neste momento, de acordo com auxiliares presidenciais.

Uma ala do Legislativo já defende como substituto o líder do governo na Câmara dos Deputados, José Guimarães (PT-CE), nome que teria respaldo de partidos do centrão.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Botão Voltar ao topo