Brasil

Nódulo nasal: o que é condição que levou Gal Costa a fazer cirurgia antes de morrer

Segundo presidente da associação de otorrinolaringologia, tratava-se de “tumor intranasal”; não se sabe se há relação entre cirurgia e morte

O anúncio da morte da cantora Gal Costa, na manhã desta quarta-feira, 9, aos 77 anos, veio acompanhado da informação de que ela havia passado por uma cirurgia para retirar um nódulo na fossa nasal direita. A causa da morte não foi divulgada, nem se há qualquer relação com o procedimento.

Em entrevista ao Terra, o médico e presidente da Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-Facial (ABORL-CCF), Renato Roithmann, destaca que, embora não seja possível dizer se o nódulo era benigno ou maligno, o termo correto a ser utilizado neste caso é “tumor intranasal”.

“Tumorações intranasais não são comuns, mas não são infrequentes. Os otorrinos veem bastante tumorações dentro do nariz”, acrescenta o especialista.

Segundo Roithmann, independentemente da avaliação do tumor, um tratamento recomendado é mesmo a cirurgia, como ocorreu com Gal Costa. Por outro lado, pode haver casos em que tratamentos complementares podem ser realizados.

“O tratamento cirúrgico dessas tumorações intranasais vai depender do tipo de tumoração e da extensão. Existem técnicas mais simples, mais localizadas nos casos mais simples. E existem técnicas mais extensas, que vão exigir um período de recuperação maior, e, inclusive, tratamentos complementares. Então, é o otorrinolaringologista que vai definir a conduta caso a caso”, explica.

No caso de Gal Costa, a cirurgia foi realizada no final do mês de setembro, e a recomendação médica foi que ela continuasse sem fazer shows até o fim de novembro. A cantora tinha apresentações marcadas para o período que foram canceladas – entre elas um show no Primavera Sound, no último final de semana.

Sintomas do tumor intranasal


De acordo com o médico Renato Roithmann, a ocorrência de tumores intranasais não é rara, embora não seja comum. Como a principal característica do quadro é a dificuldade de respirar pelo nariz, o otorrinolaringologista alerta quem sofre de obstrução nasal.

“Pode ser de um lado do nariz e, eventualmente, até pode ser dos dois lados do nariz. É muito importante que toda pessoa que tenha obstrução ou dificuldade para respirar pelo nariz cronicamente consulte um otorrinolaringologista”, destaca.

Outros sintomas podem incluir sangramento nasal, mau cheiro no nariz, secreção persistente pelo nariz, perda do olfato e dor na face, de acordo com o médico. “Todos esses são sintomas que exigem uma avaliação do otorrinolaringologista”, completa.

O diagnóstico é feito através de endoscopia nasal, biópsia do tumor e, em alguns casos, ressonância magnética como exame complementar, para que seja possível avaliar a extensão do tumor.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Botão Voltar ao topo