Politica

Câmeras preservam atividade policial, diz diretor-geral da PRF à CNN

Antônio Fernando Oliveira explicou o uso das câmeras nos uniformes policiais da Polícia Rodoviária Federal

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) começou a utilizar câmeras nos uniformes de seus agentes no Rio de Janeiro desde o início deste ano. Segundo o diretor-geral da corporação, Antônio Fernando Oliveira, em entrevista à CNN nesta segunda-feira (17), o equipamento tem o objetivo de preservar a atividade policial.

Oliveira explicou que a PRF tem um projeto para adotar as câmeras corporais desde 2023, visando garantir a integridade das ações policiais, tanto para os cidadãos abordados quanto para os próprios agentes.

Estudo técnico para implementação
Um estudo técnico está sendo realizado para determinar a melhor metodologia de utilização das câmeras, levando em consideração as especificidades do trabalho da PRF, como escalas de 24 horas e atuação em áreas rurais.

Segundo o diretor, a licitação para a aquisição dos equipamentos deve ocorrer no final deste ano, caso a programação seja cumprida. O modelo escolhido precisa ser compatível com as necessidades operacionais da corporação.

Gravação ininterrupta nas viaturas
De acordo com Oliveira, o projeto prevê que as câmeras instaladas nas viaturas realizem gravações ininterruptas, filmando não apenas a frente do veículo, mas também o interior, onde ficarão os detidos. Já as câmeras corporais deverão ser acionadas pelos agentes durante todas as interações e abordagens.

“Nós estabelecemos em protocolo que todas as interações têm que ser gravadas”, afirmou o diretor-geral. Ele explicou que os registros eletrônicos das abordagens realizadas pelos policiais deverão coincidir com as imagens gravadas pelas câmeras.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo